• Campo aberto

    Cannabis no campus Nossos repórteres percorreram o campus e não tiveram dificuldade em se deparar com o consumo, a olhos vistos, de maconha nos limites da Universidade. Confira a reportagem aqui.
  • Ecos de ’68

    Mesmo com cursos há meses sem representação e com o eterno embate filiados x não-filiados, movimento estudantil (re)acende a veia política de estudantes que nunca se imaginaram em posição de liderança. Aqui.
  • Emergência

    Hospital das Cl�nicas Referência em Cirurgia da Obesidade e Cardíaca, Transplantes e Gestação de Alto Risco, o Hospital das Clínicas da UFPE é vital para os estudantes da área de saúde, mas não atua no atendimento a alunos. Saiba o porquê.
  • “Xerocando”

    Xerox ou fotocópia?Ilegal ou legítimo? Um estudante fotocopia, em média, mil páginas de livros por cada semestre. Entenda como a marca Xerox virou verbo e substantivo na gramática estudantil da UFPE
  • Multimídia

    Acesse aqui os vídeos, fotos e áudios produzidos durante as reportagens
  • 12345

    Saiba com quantas horas de gravação, solas de sapato, chás de cadeira e bloquinhos de anotação se faz uma reportagem. A gente não gosta de matemática, mas contabilizou tudo!
  • Repórteres

    • André Simões
    • Bárbara Siebra
    • camilapimentel
    • Carol Vasconcelos
    • Cecília Santana
    • clarissagomes
    • descampado
    • Glaucylayde
    • Gustavo Maia
    • Guilherme Carréra
    • ineshebrard
    • katianectorres
    • larajornal
    • lucianamartins23
    • luisafsantos
    • mariedelbes
    • Mirella Izídio
    • Mirella Pontes
    • Rafaella Correia
    • Rafael Sotero
    • sofiacostarego
  • Falem mal, mas falem de nós

  • Passaram por aqui

    • 81,604 hits

Doutor está chamando

Por Mirella Pontes
lella_pontes@hotmail.com

A Telesaúde é um instrumento inovador da medicina. Com o auxílio da informática, é possível trocar informações de pacientes com especialistas através de webconferências, resultando em diagnósticos mais completos num curto período.
Imagem divulgada na Internet
Criado em setembro de 2003, o NUTES, Núcleo de Telesaúde, é um projeto da UFPE em parceria com o Hospital das Clínicas que elabora, desenvolve e executa projetos na área de tecnologia da informação em saúde. Localizado no HC, é composto por pesquisadores, profissionais e estudantes. O Núcleo é associado ao Grupo de Tecnologias da Informação em Saúde (TIS), criado em 1996 com o objetivo de desenvolver projetos multidisciplinares entre as áreas de informática e saúde.
O NUTES coordena o projeto REDE NUTES, que desde 2007 faz parte do Programa Nacional de Telesaúde em Atenção Primária no Brasil do Ministério da Saúde (MS) e da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS). A importância do REDE NUTES é que, fazendo parte de um programa nacional, está conectado com outros 8 estados participantes (Amazonas, Ceará, Goiás, , Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). Dessa forma podem trocar conhecimentos e experiências, desenvolver pesquisas em conjunto, aumentando as ferramentas de apoio às atividades de ensino, ampliando a assistência no sistema público de saúde e melhorando o acesso da população à saúde nas zonas rurais. Em Pernambuco, por exemplo, 100 municípios já são contemplados pelo NUTES.
Esse projeto, em comparação com a real situação do Sistema Único de Saúde (SUS) atual parece revolucionário, pois engloba projetos de tele-educação e de tele-assistência. Tem como objetivo ampliar a capacitação das equipes de saúde da família, minimizar o encaminhamento inadequado para hospitais de referência, melhorar a qualidade da assistência de saúde prestada e promover uma atualização constante dos profissionais da área. O REDE NUTES se divide em sub-programas, ou ferramentas de serviço, para facilitar o acesso dos usuários, que são:

  • O Health.net: através do qual é possível discutir casos clínicos e solicitar aos teleconsultores um parecer sobre o paciente;
  • A Tele-Interconsulta: profissional pode discutir o caso clínico de um paciente com um dos teleconsultores;
  • AVA-NUTES (Ambiente Virtual de Aprendizagem): o profissional tem acesso a bibliotecas, cursos, treinamentos e avaliações;
  • Teleconsulta: serviço de ambulatório à distância;

Além de seminários por webconferencias.
Com o investimento tecnológico aplicado, pode-se pensar que facilmente os objetivos do programa serão alcançados. Entretanto ao visitar o Hospital das Clínicas a equipe abordou vários médicos para saber sobre a eficácia do NUTES e, surpreendentemente, esse projeto é desconhecido para muitos dos profissionais do hospital. Resta saber quantos médicos, de cada um dos 100 municípios contemplados, conhecem e utilizam o programa.

Para entender melhor como o sistema TeleDoctor funciona, assista ao vídeo disponível no youtube.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: